ATENDIMENTO NUTRICIONAL ON-LINE NO SAAEMG
ATENDIMENTO NUTRICIONAL ON-LINE NO SAAEMG
PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA PEDIDO DE BOLSAS DE ESTUDOS ATÉ 25/06/2020
PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA PEDIDO DE BOLSAS DE ESTU
COMUNICADO 11/06/2020 – RESULTADO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA VIRTUAL - APROVAÇÃO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2020/2021
COMUNICADO 11/06/2020 – RESULTADO ASSEMBLEIA GERAL
PROPOSTA DE CCT 2020/2021 A SER VOTADA NA AGE VIRTUAL
PROPOSTA DE CCT 2020/2021 A SER VOTADA NA AGE VIRT
EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA VIRTUAL
EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDIN
NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
Conheça as decisões da liminar
Conheça as decisões da liminar
Convênio médico com atendimento gratuito
Convênio médico com atendimento gratuito
Associados do SAAEMG e seus dependentes contam com atendimento médico gratuito na rede de clínicas Dr.Agora
Bolsas de Estudos - 2020
Bolsas de Estudos - 2020
Pedidos deverão ser feitos no sindicato a partir de abril
Plano de saúde Unimed para a categoria
Plano de saúde Unimed para a categoria
Fale com um consultor agora
Homologação das Rescisões Contratuais
Homologação das Rescisões Contratuais
O SAAEMG orienta as empresas, contabilidades e trabalhadores que as rescisões contratuais devem ser homologadas no sindicato.
Aos funcionários das escolas de idiomas
Aos funcionários das escolas de idiomas
Leia abaixo o documento
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
O SAAEMG orienta os trabalhadores nos seguintes pontos:

    Notícias

    14/08/2019
    Protestos em defesa da educação e contra a reforma da Previdência levam milhares de pessoas às ruas de BH e de todo o país
    por SAAEMG com informações do Vermelho

    O Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação e Contra a Reforma da Previdência mobilizou centenas de pessoas nessa terça-feira na capital mineira e em outras 205 cidades do país. Os auxiliares de administração escolar de Minas Gerais também aderiram ao movimento. O SAAEMG foi representado pelos diretores José Aloísio Dias, Cristiane Soares, Rogerlan Augusta de Morais, Marcos Costa, José Geraldo Vieira, além do presidente Antonio Rodrigues e funcionários da instituição.

    Clique aqui e veja as fotos da manifestação em Belo Horizonte

    Na capital mineira, os manifestantes concentraram-se na Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no bairro Santo Agostinho, e seguiram rumo à Praça da Estação, passando pela Avenida Amazonas e Praça Sete.

    A estudante do 3º Período de Ciências Biológicas da UFMG, Brenda Sales, de 21 anos, era uma das manifestantes. “Nós não podemos aceitar esse desmonte das universidades públicas que o governo está promovendo”, disse ela.

    Desde que assumiu a presidência da República, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) já contingenciou R$ 6,1 bilhões da educação pública, sendo este o maior corte entre todos os Ministérios em Brasília.

    A professora Zilda Maria Rabelo, de 59 anos, também aderiu ao movimento e aproveitou para denunciar o Governador Romeu Zema (Partido Novo).

    “Até hoje ainda não recebemos o 13º salário de 2018”, lamentou ela.

    Brasil

    Pelo Brasil afora, a terça-feira – o #13ª – foi alvo de repúdio aos seguidos cortes anunciados pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) no Ministério da Educação (MEC), bem como à gestão privatista e autoritária do ministro Abraham Weintraub. Projetos obscurantistas, como o “Escola sem Partido” e o “Future”, foram alvos de críticas.

    “Estamos nos mobilizando porque não vamos aceitar a privatização da universidade pública. O Future-se não vai passar. Não há futuro com Bolsonaro”, declarou, no carro-de-som na Avenida Paulista, na cidade de São Paulo, o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão. “Não sairemos das ruas! Devolvam nosso futuro”, emendou Pedro Gorki, presidente da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas).

    Os retrocessos e as polêmicas mais recentes do governo Bolsonaro ajudaram a ampliar a pauta – e a turbinar a mobilização. Os atos do #13A abraçaram também a defesa da democracia e da soberania nacional, da aposentadoria e da Previdência Social, do trabalho e do salário, além do meio ambiente e da saúde pública. Foram, portanto, ainda mais abrangentes e politizados do que as grandes manifestações de 15 e 30 de maio.

    Ao lado das entidades estudantis, as manifestações contaram com o engajamento de centrais sindicais, movimentos sociais e partidos políticos. As Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo também apoiaram os protestos. Onofre Gonçalves, dirigente da CTB (Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), atacou a reforma da Previdência do governo Bolsonaro – que, na prática, desmonta a Previdência Social e inviabiliza a aposentadoria da maioria dos brasileiros: “Vamos continuar nos mobilizando para que a reforma não tire dinheiro de quem precisa. Somos a favor de uma reforma que corrija as distorções da Previdência”.

    Em nota, a UNE, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e ANPG (Associação Nacional dos Pós-Graduandos) anunciaram o dia 7 de setembro como a data do próximo ato em defesa da educação.

    Leia também:

    Por Reforma da Previdência, educação perde quase R$ 1 bi

    Como a Reforma da Previdência afeta as mulheres brasileiras

    Governo bloqueia mais de R$ 348 milhões da educação 

    Educação é a área com maior desaprovação no Governo Bolsonaro

    Governo corta repasse para educação básica e esvazia programas

    Traidores do Povo - Saiba quais foram os deputados que votaram a favor da "Reforma" da Previdência

    Reforma da Previdência dificulta aposentadoria e rebaixa benefícios

    OAB-MG se posiciona contra a Reforma da Previdência

     

    Rua Hermilio Alves, 335
    Santa Tereza - Belo Horizonte - MG
    CEP 31.010-070
    (31) 3057-8200