Atenção Auxiliares de Administração Escolar
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
O SAAEMG orienta os trabalhadores nos seguintes pontos:
Não ao projeto “Escola da Mordaça”
Não ao projeto “Escola da Mordaça”
O SAAEMG solidariza-se com todos que foram agredidos nas dependências da Câmara Municipal de Belo Horizonte
Eles votaram contra a sua aposentadoria
Eles votaram contra a sua aposentadoria
A "Reforma da Previdência aumenta o tempo de contribuição para conseguir a aposentadoria. Saiba quais foram os deputados que traíram o povo
SAAEMG oferece atendimento médico gratuito
SAAEMG oferece atendimento médico gratuito
A categoria tem atendimento em várias especialidades como clínica médica, cardiologia, pediatria, nutrição e fonoaudiologia
Previna-se contra o câncer de mama
Previna-se contra o câncer de mama
Este mês serve de alerta sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama
"Lei da Mordaça"
Colégio Loyola, em Belo Horizonte, censura professora por texto crítico a Bolsonaro
A importância de ser sindicalizado
A importância de ser sindicalizado
Além dos direitos previstos na Convenção Coletiva, vale lembrar também os diversos benefícios oferecidos pelo SAAEMG
Homologação das Rescisões Contratuais
Homologação das Rescisões Contratuais
O SAAEMG orienta as empresas, contabilidades e trabalhadores que as rescisões contratuais devem ser homologadas no sindicato.
Contribuição assistencial e mensalidade sindical
Contribuição assistencial e mensalidade sindical
Atenção, estabelecimentos particulares de ensino para o informe do sindicato
Aos funcionários das escolas de idiomas
Aos funcionários das escolas de idiomas
Leia abaixo o documento

    Notícias

    12/09/2019
    Revista britânica coloca UFMG como melhor universidade federal do Brasil
    por Estadão Conteúdo - Gabriel Ronan

    A revista britânica Times Higher Education (THE) colocou a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como a melhor instituição de educação federal do Brasil. O ranking, também, coloca o Brasil na sétima colocação entre os países, ultrapassando Itália e Espanha na comparação com o levantamento anterior.

    Os Estados Unidos dominam a lista, com 172 universidades entre as melhores. O Brasil tem 46 – seis delas mineiras. Além da UFMG, as federais de Lavras (Ufla), Itajubá (Unifei), Viçosa (UFV) e Ouro Preto (Ufop) estão na lista. Entre as privadas, a única é a Pontifícia Universidade Católica do estado (Puc/MG).

    A melhor colocada entre as brasileiras – também líder na América Latina – é a Universidade de São Paulo (USP). Mas, segundo a THE problemas de financiamento educacional e a “hostilidade” do governo Jair Bolsonaro (PSL) ao ensino superior têm efeitos negativos.

    O levantamento inclui 1.396 universidades de 92 países e regiões. A líder é a Universidade de Oxford, do Reino Unido, que já ocupava o topo no ano anterior.

    A USP está na posição 251-300 (após o 200º lugar, as instituições são classificadas em faixas), a mesma do ano passado.

    A segunda brasileira melhor classificada é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que ficou na faixa 501-600, mas recuou em relação ao ranking anterior, em que estava no bloco 401-500.

    Entre as outras brasileiras listadas, a maioria é instituições públicas. O Chile, segundo melhor país latino-americano no levantamento, tem 18 representantes.

    Já entre as nações emergentes, o destaque vai para a China. Segundo a revista, a Ásia tem aumentado sua relevância no ranking, ameaçando a predominância dos Estados Unidos e da Europa.

    O levantamento THE é construído com base em 13 indicadores de desempenho. A pesquisa considera fatores como ensino pesquisa, citações em revistas científicas, registro de patentes e internacionalização.

    Análise do Brasil 

    A editora do ranking classificou como “conquista” o fato de o Brasil ter avançado em relação ao ano anterior em número de representantes.

    Contudo, também criticou os cortes adotados pelo Ministério da Educação (MEC) neste ano, durante o governo Bolsonaro. “É lamentável que todos os novos registros (as instituições que entraram na lista) do Brasil estejam fora do top 1.000 e que várias outras estejam fora da tabela. As constantes questões de financiamento e a falta de uma estratégia de ensino superior não ajudam a solucionar este problema”, afirmou a revista.

    “O ensino superior global está se tornando um campo cada vez mais competitivo, à medida que as instituições asiáticas continuam a crescer e o Brasil terá de trabalhar mais para fazer avanços positivos na tabela. Para tal, a crescente hostilidade do governo atual em relação à educação superior inspira pouca confiança”, destacou.

    Procurado pela reportagem do Estadão Conteúdo para comentar as críticas, o MEC ainda não se manifestou.

    Confira abaixo as 10 melhores universidades do Brasil, segundo a Times Higher Education (THE):

    1. Universidade de São Paulo. Faixa de posição: 251-300
    2. Universidade de Campinas. Faixa de posição 501-600
    3. Universidade Federal de Minas Gerais Faixa de posição: 601-800
    4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Faixa de Posição: 601-800
    5. Universidade Federal de Santa Catarina Faixa de Posição: 601-800
    6. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Faixa de posição: 601-800
    7. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Faixa de posição: 601-800
    8. Universidade de Brasília Faixa de posição: 801-1000
    9. Universidade Federal de Pelotas Faixa de Posição: 801-1000
    10. Universidade Federal do Rio de Janeiro Faixa de Posição: 801-1000

    Leia também:

    Orçamento de Bolsonaro para 2020 tira metade dos recursos do MEC para pesquisa

    Por Reforma da Previdência, educação perde quase R$ 1 bi

    Governo bloqueia mais de R$ 348 milhões da educação 

    Educação é a área com maior desaprovação no Governo Bolsonaro

    Governo corta repasse para educação básica e esvazia programas

    Rua Hermilio Alves, 335
    Santa Tereza - Belo Horizonte - MG
    CEP 31.010-070
    (31) 3057-8200