NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
Conheça as decisões da liminar
Conheça as decisões da liminar
Convênio médico com atendimento gratuito
Convênio médico com atendimento gratuito
Associados do SAAEMG e seus dependentes contam com atendimento médico gratuito na rede de clínicas Dr.Agora
Bolsas de Estudos - 2020
Bolsas de Estudos - 2020
Pedidos deverão ser feitos no sindicato a partir de abril
Plano de saúde Unimed para a categoria
Plano de saúde Unimed para a categoria
Fale com um consultor agora
Homologação das Rescisões Contratuais
Homologação das Rescisões Contratuais
O SAAEMG orienta as empresas, contabilidades e trabalhadores que as rescisões contratuais devem ser homologadas no sindicato.
Aos funcionários das escolas de idiomas
Aos funcionários das escolas de idiomas
Leia abaixo o documento
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
O SAAEMG orienta os trabalhadores nos seguintes pontos:

    Notícias

    12/09/2019
    Revista britânica coloca UFMG como melhor universidade federal do Brasil
    por Estadão Conteúdo - Gabriel Ronan

    A revista britânica Times Higher Education (THE) colocou a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como a melhor instituição de educação federal do Brasil. O ranking, também, coloca o Brasil na sétima colocação entre os países, ultrapassando Itália e Espanha na comparação com o levantamento anterior.

    Os Estados Unidos dominam a lista, com 172 universidades entre as melhores. O Brasil tem 46 – seis delas mineiras. Além da UFMG, as federais de Lavras (Ufla), Itajubá (Unifei), Viçosa (UFV) e Ouro Preto (Ufop) estão na lista. Entre as privadas, a única é a Pontifícia Universidade Católica do estado (Puc/MG).

    A melhor colocada entre as brasileiras – também líder na América Latina – é a Universidade de São Paulo (USP). Mas, segundo a THE problemas de financiamento educacional e a “hostilidade” do governo Jair Bolsonaro (PSL) ao ensino superior têm efeitos negativos.

    O levantamento inclui 1.396 universidades de 92 países e regiões. A líder é a Universidade de Oxford, do Reino Unido, que já ocupava o topo no ano anterior.

    A USP está na posição 251-300 (após o 200º lugar, as instituições são classificadas em faixas), a mesma do ano passado.

    A segunda brasileira melhor classificada é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que ficou na faixa 501-600, mas recuou em relação ao ranking anterior, em que estava no bloco 401-500.

    Entre as outras brasileiras listadas, a maioria é instituições públicas. O Chile, segundo melhor país latino-americano no levantamento, tem 18 representantes.

    Já entre as nações emergentes, o destaque vai para a China. Segundo a revista, a Ásia tem aumentado sua relevância no ranking, ameaçando a predominância dos Estados Unidos e da Europa.

    O levantamento THE é construído com base em 13 indicadores de desempenho. A pesquisa considera fatores como ensino pesquisa, citações em revistas científicas, registro de patentes e internacionalização.

    Análise do Brasil 

    A editora do ranking classificou como “conquista” o fato de o Brasil ter avançado em relação ao ano anterior em número de representantes.

    Contudo, também criticou os cortes adotados pelo Ministério da Educação (MEC) neste ano, durante o governo Bolsonaro. “É lamentável que todos os novos registros (as instituições que entraram na lista) do Brasil estejam fora do top 1.000 e que várias outras estejam fora da tabela. As constantes questões de financiamento e a falta de uma estratégia de ensino superior não ajudam a solucionar este problema”, afirmou a revista.

    “O ensino superior global está se tornando um campo cada vez mais competitivo, à medida que as instituições asiáticas continuam a crescer e o Brasil terá de trabalhar mais para fazer avanços positivos na tabela. Para tal, a crescente hostilidade do governo atual em relação à educação superior inspira pouca confiança”, destacou.

    Procurado pela reportagem do Estadão Conteúdo para comentar as críticas, o MEC ainda não se manifestou.

    Confira abaixo as 10 melhores universidades do Brasil, segundo a Times Higher Education (THE):

    1. Universidade de São Paulo. Faixa de posição: 251-300
    2. Universidade de Campinas. Faixa de posição 501-600
    3. Universidade Federal de Minas Gerais Faixa de posição: 601-800
    4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul  Faixa de Posição: 601-800
    5. Universidade Federal de Santa Catarina Faixa de Posição: 601-800
    6. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Faixa de posição: 601-800
    7. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Faixa de posição: 601-800
    8. Universidade de Brasília Faixa de posição: 801-1000
    9. Universidade Federal de Pelotas Faixa de Posição: 801-1000
    10. Universidade Federal do Rio de Janeiro Faixa de Posição: 801-1000

    Leia também:

    Orçamento de Bolsonaro para 2020 tira metade dos recursos do MEC para pesquisa

    Por Reforma da Previdência, educação perde quase R$ 1 bi

    Governo bloqueia mais de R$ 348 milhões da educação 

    Educação é a área com maior desaprovação no Governo Bolsonaro

    Governo corta repasse para educação básica e esvazia programas

    Rua Hermilio Alves, 335
    Santa Tereza - Belo Horizonte - MG
    CEP 31.010-070
    (31) 3057-8200