Atenção Auxiliares de Administração Escolar
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
O SAAEMG orienta os trabalhadores nos seguintes pontos:
Não ao projeto “Escola da Mordaça”
Não ao projeto “Escola da Mordaça”
O SAAEMG solidariza-se com todos que foram agredidos nas dependências da Câmara Municipal de Belo Horizonte
Eles votaram contra a sua aposentadoria
Eles votaram contra a sua aposentadoria
A "Reforma da Previdência aumenta o tempo de contribuição para conseguir a aposentadoria. Saiba quais foram os deputados que traíram o povo
SAAEMG oferece atendimento médico gratuito
SAAEMG oferece atendimento médico gratuito
A categoria tem atendimento em várias especialidades como clínica médica, cardiologia, pediatria, nutrição e fonoaudiologia
Previna-se contra o câncer de mama
Previna-se contra o câncer de mama
Este mês serve de alerta sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama
"Lei da Mordaça"
Colégio Loyola, em Belo Horizonte, censura professora por texto crítico a Bolsonaro
A importância de ser sindicalizado
A importância de ser sindicalizado
Além dos direitos previstos na Convenção Coletiva, vale lembrar também os diversos benefícios oferecidos pelo SAAEMG
Homologação das Rescisões Contratuais
Homologação das Rescisões Contratuais
O SAAEMG orienta as empresas, contabilidades e trabalhadores que as rescisões contratuais devem ser homologadas no sindicato.
Contribuição assistencial e mensalidade sindical
Contribuição assistencial e mensalidade sindical
Atenção, estabelecimentos particulares de ensino para o informe do sindicato
Aos funcionários das escolas de idiomas
Aos funcionários das escolas de idiomas
Leia abaixo o documento

    Notícias

    01/02/2019
    Manifestantes pedem CPI da mineração em frente ao prédio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)

    No dia da posse dos 77 deputados Estaduais de Minas Gerais, nesta sexta-feira (01), dezenas de pessoas foram até a porta da Assembleia Legislativa do Estado, em Belo Horizonte, exigir a abertura de uma CPI para investigar a mineração. São necessárias as assinaturas de 26 dos 77 parlamentares que tomaram posse.

    O pedido vem após rompimento da barragem da mineradora Vale, na cidade de Brumadinho, município da região metropolitana de BH.  Até o momento, já são 110 mortos e 238 desaparecidos.

    O Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar de Minas Gerais (SAAEMG) também compareceu. A entidade foi representada pelos(as) diretores(as) Rogerlan Augusta de Morais, Flávia Cenachi (Assessora Jurídica), Ísis Peixoto, Cristiane Soares e Aloísio Dias.

    A presidenta da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em Minas Gerais (CTB-MG), Valéria Morato, defendeu a instalação da CPI e a apuração do crime cometido pela Vale.

    “É preciso que a mineração tenha uma regulação apropriada, tanto no uso do solo, no meio ambiente e na questão trabalhista. Os trabalhadores precisam ter os seus direitos respeitados para não serem explorados até a morte”, disse ela.

    Entre os manifestantes, um grupo de artistas cobriu-se de lama para simbolizar as vítimas de Brumadinho. Em silêncio, eles caminharam da praça da Assembleia até a entrada do prédio.

    13º salário

    Os servidores do Estado, que estão sem receber o 13º salário do governo de Minas Gerais até hoje, também protestaram em frente ao prédio da Assembleia Legislativa. Segurando cartazes e gritando palavras de ordem, os trabalhadores da área de saúde, segurança e educação ameaçaram entrar em greve caso os salários não sejam pagos.

    Na quinta-feira (31), o SAAEMG também marcou presença durante uma manifestação contra a Vale em frente ao prédio do Memorial Minas Gerais – Vale, na praça da Liberdade, em Belo Horizonte. O protesto reuniu várias centrais sindicais e movimentos sociais. Participaram pelo sindicato o presidente da entidade, Antonio Rodrigues e o diretor José Geraldo Vieira.

    Clique aqui e veja as fotos

    Leia também:

    É a maior tragédia trabalhista do Brasil, diz procurador-geral do Trabalho

    A quem interessa fechar a Justiça do Trabalho?

    Em BH, centrais e entidades fazem ato em defesa da Justiça do Trabalho

     

    Rua Hermilio Alves, 335
    Santa Tereza - Belo Horizonte - MG
    CEP 31.010-070
    (31) 3057-8200